Psicólogos concordam que “Crianças Índigo” são diagnosticadas com TDAH

Psicólogos concordam que “Crianças Índigo” são diagnosticadas com TDAH

com Sem comentários

Numa notícia publicada em abril de 2016 no News, EUA, um número crescente de psicólogos americanos têm chegado à conclusão de que muitas crianças que são diagnosticadas como portadores de TDAH ou ADD podem realmente ser “Crianças índigo” e possuem dons psíquicos especiais.

Sabe-se que desde a década de 90, um número considerável de médicos têm vindo a rejeitar os tradicionais diagnósticos de TDAH associados com problemas de saúde social e comportamental a longo prazo e, em vez de diagnosticarem as crianças, resolveram pôr-se ao lado dos pais que insistentemente consideram que seus filhos são crianças especiais e possuem poderes sobrenaturais.

Por outro lado alguns críticos defensores desses diagnósticos médicos, argumentam que se não se tratarem as crianças com ADD e TDAH pode levar a problemas de saúde social e comportamental a longo prazo, o que não é opinião de muitos pais. Ao longo dos anos tem-se vindo a dar conta de que esses pais tinham razão e seus filhos vieram a revelar-se jovens e adultos que possuíam características diferenciadas e valorosas.

Alguns jornalistas interessados neste tema deslocaram-se a Nova York (Gavin Haynes do VICE, por exemplo) para se encontrarem com Crianças Índigo adultas, nascidas na década de 90 para entenderem mais sobre este movimento e para descobrirem como eles evoluíram e se sentem hoje apesar de terem tido uma sua infância pouco ortodoxa e,  perceberem realmente os seus dons psíquicos.

Alguns desses jovens e hoje já adultos  revelaram que se dedicaram ao seu dom artístico e desenvolveram as suas potencialidades sem qualquer problema ou distúrbio. Por exemplo no caso particular de uma mãe e filha, ambas possuidoras de energia Índigo,  encontram-se frequentemente com  a dupla de rap “The Underachievers”, e falaram sobre os índigos,  como sendo um modo de vida, e como através da sua música se sentem realizados e perfeitamente integrados, dando valor a si próprios e ao seu conhecimento interior. O racional sobrepôs-se à sensitividade.

Então, porque motivo perdemos os nossos dons e o contato com nosso conhecimento interior?

O que se passou e o que referem alguns autores é que há milhares de anos, começámos a “pensar” e deixámos de “sentir”. Embora a nossa capacidade de explorar a consciência coletiva ainda esteja dentro de nós, acabámos por esquecer a forma de como usá-la. O ego tornou-se nosso governante, impedindo-nos de confiar em lembranças para tomar as nossas decisões, embarcando no medo. Tendo o passado como nosso guia, passámos a dar o nosso poder ao ego, o que nos deixou temerosos e, por vezes, ansiosos e angustiados. O intelecto nos fez perder a conexão com a consciência coletiva, fazendo-nos crer que estamos sozinhos.

Alguns adultos conseguiram ganhar pelo menos uma parte desse conhecimento anterior. Eles, por sua vez, estão dando à luz crianças que se lembram de como a consciência coletiva funciona, passando a utilizá-la. A descendência índigo é exemplo disso.

“A conclusão de nosso livro foi que as crianças de hoje são diferentes – mais desafiadoras, mais inteligentes, mais conflituosas, mais intuitivas, mais espirituais e, em alguns casos, ainda mais violentas – do que qualquer geração que já vimos. Isso requer um novo modo e uma maneira diferente de parentalidade e escolaridade – fora dos velhos caminhos “. extraído do livro “O Cuidado e Alimentação de Suas Crianças Indigo” de Doreen Virtue

Como reconhecer uma criança índigo

Quais são os seus comportamentos?

  • Nascem sabendo que têm algo de especial e devem ser compreendidos e reverenciados.
  • Os índigo sabem que estão aqui para desenvolver os seus dons e habilidades e esperam que também os entendamos.
  • Essas crianças são mais confiantes e têm um maior senso de auto-estima, desde que as compreendam e valorizem, caso contrário (se as criticam e desvalorizam constantemente) podem ir perdendo essa qualidade.
  • Não aceitam o autoritarismo e/ou a autoridade absoluta, sem negociação e rejeitam, por vezes a escola tradicional.
  • Algumas das regras impostas às crianças, parecem-lhe absurdas e lutam contra elas.
  • Sistemas com regras rígidas são considerados arcaicos pela criança, porque acha que tudo deve ser transmitido através do diálogo e da criatividade.
  • São inteligentes e perspicazes e, muitas vezes, têm ideias inovadoras. Isto faz com que pareçam querer “destruir de sistemas”.
  • Podem parecer anti-sociais, a menos que estejam com outros Índigos. Frequentemente sentem-se como “peixe fora de água”, incompreendidos, o que os leva a ser introvertidos.
  • Métodos educativos caducos e de controle como, a mãe dizer: “quando o teu pai chegar a casa vais ver o que te acontece…” não têm nenhum efeito sobre estas crianças.
  • Gostam de satisfazer as suas necessidades pessoais e de ser apreciados, e demonstram-no sempre que podem.

Estas são as características de um índigo, tal como consta “no Cuidado e Alimentação da sua Criança Índigo”:

  • Criança com muita personalidade, determinados, independentes, com uma certa realeza comportando-se como tal.
  • Criativos e muito sensíveis com um jeito artístico natural para a música, poesia, pintura, desenho, etc.
  • Propensos a ser teimosos, orgulhosos, muitas vezes têm ideias fixas
  • Parecem ser “velhas” almas com sabedoria.
  • Sensitivos, intuitivos, apresentando alguma paranormalidade ou mediunidade, por vezes dizem ver anjos ou parentes já falecidos.
  • Não gostam de ser contrariados, manifestando alguma a agressividade ou rebeldia
  • Apresentam um profundo desejo de ajudar os outros e o mundo, preocupam-se muito com questões humanitárias
  • Revelam-se bastante sensitivos (parecem observar, ver, ouvir e detectar acontecimentos, objetos e situações aparentemente impossíveis)
  • Conforme sejam compreendidos ou não, podem oscilar entre uma baixa ou elevada auto-estima
  • São inconstantes e aborrecem-se facilmente de coisas e pessoas, podendo se apresentar depressivos se não são compreendidos.
  • Por vezes são diagnosticados como tendo ADD ou TDAH
  • Podem ter em algumas alturas um sono agitado, pesadelos ou dificuldade/medo de adormecer
  • Creem profundamente que existe uma verdade superior, apreciam conversar sobre coisas sobrenaturais, o princípio do Mundo, a Vida, OVNIS, etc.
  • Têm facilidade em se ligar à natureza através de plantas ou animais e são dedicados nas suas amizades.

Com 12 ou mais destas características tens energia índigo. Se possuis 10 a 12, provavelmente já tens alguma dessa energia. Se és um adulto com estas características poderás ser um “trabalhador da luz”.

Tereza Guerra, Casa Índigo

(Texto adaptado)

Deixe uma resposta

Subscreva a nossa newsletter