Home > Artigos > Educação > Quem são as Crianças do Novo Tempo?

Já está de saida?

Inscreva-se e seja notificado de cada nova publicação!

Quem são as Crianças do Novo Tempo?

Índigo, Cristal, Arco-Íris, Diamante...

Existe uma energia recentemente criada no planeta,
uma energia que iniciou em 1987 e que poderá finalizar em 2012. Esta é a janela de energia de 25 anos na qual estão a trabalhar.
Vocês nasceram numa energia mais antiga.
É por isso que a vossa auto-estima está um pouco baixa. Mas para os humanos que nasceram agora, já não é dessa forma. Estou a falar-vos das Novas Crianças!

Nós chamamos-lhes Índigos.
Outros têm-lhes chamado Cristais.
Alguns chamam-lhes Crianças da Nova Terra,
Crianças do Novo Milénio, as Novas Crianças
Chamem-nas da maneira que quiserem, a verdade é que todos estão a notar que as Crianças estão diferentes!
Elas estão a nascer com uma auto-estima mais capacitada e equilibrada.

Mas quando vocês pegam numa criança destas e a põem junto de adultos com baixa auto estima, as crianças parecem rebeldes...
Talvez isso aconteça porque elas sabem quem são!
Alguma vez uma criança olhou para vós curiosamente e vocês puderam ver nos seus olhos a pergunta: Porque será que você é dessa forma? (riso)

É uma consciência olhando para outra!
É uma consciência que vem capacitada e equilibrada olhando para outra que veio com a velha energia das incertezas, duvidas e medos...
Elas são neste momento os vossos filhos, o que piora as coisas.
Essas crianças não deveriam ser consideradas difíceis!  Mas para vocês que nunca tiveram os atributos da auto-estima equilibrada, elas parecem ser difíceis de lidar e educar!
Kryon, Livro X de Lee Carroll

As características gerais das crianças e jovens de hoje são múltiplas em diversos aspetos. Elas não têm apenas habilidades cognitivas, apresentam também amplas percepções em diferentes  áreas, grande empatia e abertura psíquica e espiritual surpreendentes. Elas manifestam-se especialmente em crianças pequenas. Falamos de mudanças maciças extremamente rápidas que começaram com casos isolados, a partir, mais ou menos, da segunda metade do século passado. Estas alterações intensificaram-se a partir de 1987. Na primeira década do século XXI, parece que se generalizou e as crianças que têm esses novos recursos são a maioria, incluindo o surgimento das gerações ainda mais "surpreendentes" que se manifestam nas crianças desde muito pequenas.

O nível de empatia das crianças hoje é muito alto. Elas são capazes de compreender e experimentar os sentimentos, pensamentos e experiencias de outras pessoas sem falar. Por isso algumas começam a falar mais tarde que o normal, porque se comunicam telepaticamente com muita facilidade e não sentem necessidade de se comunicar verbalmente.

São crianças que possuem poderes, em geral multilaterais, ou seja, que podem ver diferentes aspetos de uma mesma coisa e que podem acessar vários níveis de consciência multidimensional.

Inicialmente chamaram-lhes Índigo, Cristal, mais tarde já por volta dos anos 2000 surgem as Crianças Arco Iris e a evolução do ser humano não para. Por isso mais recentemente fala-se em crianças Diamante, etc.

Caracterização das Crianças do Novo Tempo

O que é uma criança índigo?

A palavra índigo designa uma cor azulada que existe no espectro das cores e é já considerada como uma energia que envolve as crianças e as pessoas que possuem uma maior sensibilidade e que apresentam características muito especiais, tais como:

  • Capacidades para desenvolverem uma forte conexão com o divino, o que lhes dá uma elevada auto-estima. Quando não o fazem, sentem-se perdidas e desajustadas;
  • Apresentam um evidente sentido de si mesmas e uma forte personalidade. Revelam-se determinadas e lideres desde muito pequenas;
  • Sentem dificuldade em lidar com a disciplina e com a autoridade, sobretudo com o autoritarismo, quando não lhes explicam o porquê das situações;
  • Recusam-se a seguir ordens quando estas são impostas sem fundamentação;
  • Não conseguem esperar em filas, ficando impacientes e irritadas, preferindo desistir;
  • Sentem-se frustradas perante sistemas e/ou rituais (cerimoniais) com pouca criatividade. Por vezes a escola desmotiva-as e desanima-as;
  • Encontram frequentemente outras formas de fazer as suas tarefas em casa e na escola, o que desconcerta pais, educadores e professores;
  • São geralmente inconformistas, revelando alguma instabilidade emocional quando não são compreendidas;
  • Não respondem a mecanismos de culpa, querem boas razões para entender as coisas;
  • Aborrecem-se facilmente com tarefas impostas e repetitivas, sobretudo na escola. Desmotivam-se e desinteressam-se com facilidade;
  • São bastante sensíveis e criativas, gostam de se dedicar a ajudar os outros;
  • É fácil distraí-las, porque gostam e conseguem fazer muitas coisas ao mesmo tempo;
  • Apresentam forte intuição e percepção de situações e acontecimentos;
  • Podem sentir grande ou nenhuma empatia pelos outros, mostrando- o de imediato e sem rodeios, sobretudo se esses outros estão presos a antigas ideias da velha energia;
  • Desenvolvem um pensamento lógico e abstracto desde pequenas;
  • São dotadas, muito inteligentes em algumas áreas, mas nem sempre em todas;
  • São frequentemente identificadas com características de PHDA, (perturbação da hiperactividade com défice de atenção) mas, na verdade, podem concentrar-se facilmente quando querem e sempre que o assunto lhes interessa;
  • São talentosas, sonhadoras e visionárias, mas precisam de ser motivadas para encontrarem o seu caminho;
  • Têm uma percepção adulta e profunda das coisas;
  • Têm inteligência espiritual e/ou habilidades psíquicas e por vezes extrafísicas;
  • Expressam frequentemente cólera externa mais que interna, e podem mostrar raiva ou revolta se percebem que são injustos e falsos com elas;
  • Durante a adolescência necessitam de apoio para se descobrirem a si mesmos;
  • Nem sempre têm consciência de que estão aqui para modificar o mundo — para nos ajudarem a viver com mais Harmonia, Paz e para elevar a vibração do planeta.
  • Segundo alguns estudiosos do tema existem pelo menos quatro tipos de índigos: Humanistas, Conceptuais, Artistas e Interdimensionais. Contudo, atualmente uma criança pode apresentar duas ou mais destas energias marcantes na sua personalidade.

Humanista / Líder

O índigo humanista é bastante verbal e está destinado a comunicar (falar) com as massas e curar as relações humanas. São muitíssimo ativos e gostam de estar sempre a fazer algo e se puderem estar sempre a ajudar os outros e a explicar-lhes coisas, assim sentem-se felizes e realizados. Apresentam, muitas vezes, caraterística de híper actividade (porque são realmente muito ativos) e são extremamente sociáveis, mostrando capacidades de se relacionarem com toda a gente, sempre de uma forma afável e amigável apresentando pontos de vista muito bem definidos, porque normalmente sabem o que querem e o que dizem. Chegam a ir contra tudo e contra todos no ímpeto de realizarem as suas ideias, por vezes, esquecem-se de parar e esbarram contra uma parede, ou qualquer outro obstáculo que se lhes apresente. Têm muita dificuldade em estar parados em filas ou de terem que esperar por alguma coisa ou alguém... Não sabem o que fazer com os brinquedos que lhes dão e entretém-se a desmontá-los, pois veem nisso maior utilidade prática, até porque têm que estar sempre a fazer qualquer coisa, já que a sua personalidade ativa não lhes permite estar quietos ou simplesmente entretido, sem fazer nada... depois de os desmontar largam-nos, pois já não lhe encontram qualquer interesse. Se quisermos que faça alguma coisa, como por exemplo arrumar o quarto, teremos que o lembrar inúmeras vezes, por serem muito distraídos e... se encontrarem um livro mergulham na sua leitura, pois são leitores natos. Se são pequenos e ainda não sabem ler criam uma história e teatralizam-na dando o maior show aos que com eles vivem. Esta e outras atitudes do índigo humanista precisa ser compreendida e respeitada pelos adultos que com eles convivem, porque a criança ou o jovem não faz por maldade, nem para prejudicar ninguém, a sua distração é fruto da sua rica e fértil imaginação e criatividade inata. Daí que ralhar ou bater a uma criança destas não adianta e até as revolta. O respeito e o diálogo são a linguagem que os índigo compreendem. Respeitar para ser respeitado! O adulto deve ensinar-lhes com o exemplo, já que a autoridade não é valorizada pelo índigo, se ele não vir o exemplo da parte dos adultos. Eles entendem e agem em relação ao respeito e à autoridade como um espelho, porque eles sabem que vêm com uma missão concreta e por isso são também uma autoridade a respeitar. Eles sentem-se seres dignos de amor e respeito. A compreensão, respeito, firmeza e sinceridade são muito apreciadas pelos índigo. A negociação e o diálogo funcionam muito bem com eles, mas tudo deve ser sempre feito com muito amor e compreensão. Uma criança índigo é uma criança muito sensível e emotiva daí que fica demasiado assustada e insegura quando lhe gritam ou batem, apenas porque se esqueceu de cumprir uma tarefa. Ela não fez por mal, apenas ficou entusiasmada com alguma outra coisa que de repente lhe pareceu mais útil ou mais divertida...

A educação com amor é facilmente entendida pela criança e naturalmente aceite, como o índigo humanista tem por missão curar as relações humanas, motivo pelo qual gosta de estar junto de pessoas e está atento aos sentimentos das outras pessoas, sempre numa atitude interrogatória, gosta com frequência de fazer muitas perguntas e necessita que lhe deem respostas lógicas e coerentes, não serve que lhe respondam apenas. “É assim porque eu digo...” Se lhe dermos uma resposta destas, não nos deixarão em paz enquanto não lhes respondermos correctamente. O seu principal interesse na vida são as pessoas e o seu foco central a sua relação com elas, comunicar, falar, relacionarem-se é muito importante. A criança humanista é a que, normalmente, mais perturba na escola, porque gosta de estar sempre a falar com os seus colegas, tem muitas ideias é alegre e, não lhe faz sentido estar ao pé de outras pessoas sem poder falar com elas... Quando os professores exigem silêncio e utilizam uma pedagogia expositiva e direciva é difícil conterem-se, sobretudo se o assunto não lhes interessar, e é necessário chamar a atenção da sua curiosidade para que retomem a concentração.

Artista / Criança Cristal

Uma criança índigo artista, também conhecida como criança cristal, é muito mais sensível e emotiva do que qualquer outra. Elas sentem-se atraídos e naturalmente inclinados para as artes porque são bastante criativas e serão os futuros poetas, escritores, músicos, professores e artistas de uma forma geral. É considerada também uma experimentadora e tem sempre vontade de fazer novas experiências criativas. Se se interessam por música experimentam vários instrumentos e todos a entusiasmam. Gostam de experimentar novas cores, novas formas, novas combinações e possibilidades. Têm os sentidos muito apurados e conseguem captar cheiros que outras pessoas não sentem, porque captam vibrações através do próprio olfacto. Começam muito cedo a revelar esses e outros dons. São muito sensíveis ao ambiente que as rodeia, não só aos cheiros, mas também às cores, à luz, aos ruídos, sensações. São também chamados Crianças Cristal, porque a sua aura é transparente como os cristais. São mais calmas e pacíficas que as humanistas e já trazem, por vezes, consigo algumas características interdimensionais. São verdadeiras apaixonadas pela beleza e harmonia. É como se trouxessem impresso nelas a verdadeira harmonia. A partir da adolescência uma forma que têm de mostrar aos outros que não estão satisfeitos, com a falta de harmonia é tornando-se elas próprias desarmoniosas, chamando a atenção pela negativa (na forma de comportamento ou até na forma de vestir). Nessa fase apresentam, por vezes, comportamentos de teimosia e de impaciência porque têm uma personalidade muito vincada e sabem perfeitamente o que é harmonioso e perfeito a seus olhos e têm uma consciência muito clara da missão que têm de cura e perfeição do planeta e de que chegou a altura de actuar. Não lidam bem com as pessoas que estão constantemente a adiar aquilo que devem ou têm que fazer. Essas pessoas são para si verdadeiros atrasos de vida e preferem afastar-se delas. Nas escolas sentem-se muitas vezes desrespeitadas porque nem sempre são compreendidas e bem orientadas na sua múltipla e facetada energia e criatividade.

Lee Carrol, autor do primeiro livro norte americano sobre Crianças Índigo, referia que a criança índigo artista era também a criança cristal.

Criança Interdimencional / Multidimensional / Psíquica

As crianças índigo interdimencionais são chamadas também criança psíquica ou criança-canal porque elas, desde muito pequenas, têm uma ligação direta com o sobrenatural e com entidades superiores, com o divino e falam dos os seus amigos invisíveis com a naturalidade de quem trata com eles “tu cá, tu lá”. Respondem aos adultos que sabem das coisas e até dizem que sabem de onde vêm ou, então, quando se apercebem que não os entendem afastam-se dizendo para não os aborrecerem ou que os deixem em paz, porque preferem estar sozinhos... Serão os construtores de novas ideias, de novas filosofias ou de uma nova espiritualidade. Têm consciência clara de quem são e da missão que têm e desinteressam-se por quem não lhes dá a importância que acham que merecem, por vezes, podem parecer insolentes e altivos, porque são muito senhores do seu nariz ou até podem ser chamados de “nariz empinado”.

Há autores que distinguem entre interdimensional e multidimensional mas a verdade é que são muito semelhantes as suas características, estes últimos, por exemplo referem com frequência que veem anjos, seres de outras dimensões e familiares que partiram já deste planeta. Neste caso necessitam de diálogo, compreensão e apoio das suas famílias para não começarem a desenvolver medo ou atitudes de afastamento e isolamento, por não os compreenderem e negarem o que eles dizem ver, afirmando que é fruto da sua imaginação. Normalmente têm grande força espiritual e grandes capacidades de ajudar os mais fracos e indefesos, sobretudo crianças e animais. Se nascem em famílias muito tradicionalistas e ligadas à velha energia é muito difícil para eles porque não os entendem. Em muitos casos as famílias começam a perceber que eles são diferentes e passam a ter outro tipo de comportamento para cativarem o seu principezinho e conseguirem a sua atenção. Acontece o mesmo com os professores que os compreendem e dialogam com eles, passando a obter excelentes resultados.

As crianças índigo destes tipos, quando têm um bom ambiente familiar de compreensão e diálogo, acreditam nelas próprias e nas suas possibilidades desenvolvendo-se naturalmente. No entanto, a sociedade materialista tem o condão, muitas vezes, de as desmotivar e marginalizar, por serem diferentes. Têm, em geral, um auto conceito elevado, a menos que tenham sido mal tratadas ou abusadas por familiares ou por quem quer que seja, durante a infância ou adolescência. Não têm medo de ameaças que os adultos lhes possam fazer para os deter das suas intenções. Se um adulto lhes diz que estão a proceder mal, mas se elas acham o contrário, simplesmente afirmam que não sabem o que dizem. E fazem-no com a autoridade de quem realmente sabe o que está a fazer, mostrando até alguma arrogância. Os adultos que com eles convivem não adiantam nada em dizer que estão errados, é mais fácil resolver a situação procurando saber os motivos que os levam a ter aquela atitude ou comportamento. Através do diálogo e captando a confiança deles é mais fácil ficar a saber a forma como pensam e o que têm intenção de fazer, caso contrário afastam-se e não o deixarão participar das suas ideias e intenções, pois fecham-se na concha do seu mundo interior. A confiança, o diálogo, a partilha de sentimentos, alegrias, tristezas e vivências devem acontecer desde que a criança começa a andar e a falar. Estes hábitos constantes são a única forma de cativar o seu “principezinho”. Cative-o cada dia, cada hora e terá um grande amigo, fiel, autentico e um companheiro para toda a vida, para além de aprender muito com ele, porque ele é, sem dúvida, alguém muito especial, dotado de uma sensibilidade e intuição excepcionais que o distinguem de outras crianças e de muitos outros seres existentes neste planeta. Se o conseguir cativar terá um adepto incondicional, dedicado que, certamente concordará em participar e colaborar na sua formação humana, psíquica, consciencial, espiritual desde que essa faça parte duma Evolução Global, Galáctica e Universal.

Extraído do livro Madie, Uma Criança Índigo

Recomendamos a leitura do livro “Crianças Índigo e Cristal” o qual apresenta novas orientações e formas de educar que pode ajudar pais, educadores, professores, psicólogos... e muitas outras pessoas interessadas na educação das Crianças de hoje. Ajudará a reconhecer se estão perante uma criança ou jovem com energia índigo, cristal, etc. Ensina a proporcionar um ambiente mais equilibrado e harmonioso para que, estes novos seres, cresçam e desenvolvam as suas capacidades, intuições e dons de uma forma natural e criativa, deixando que expressem os seus talentos, as suas habilidades, valorizando a sua auto estima.

A pagina Perguntas Frequentes apresenta perguntas e respostas que são extraídas do livro Crianças Índigo e Cristal.

Perguntas Frequentes

Recomendamos também a leitura dos livros “O Poder Índigo e Evolução Cristal“ e “O Meu Filho É Especial

Pode ainda informar-se mais profundamente lendo os textos que estão disponíveis no site.

Os nosso artigos estão agrupados em Categorias: AlimentaçãoCulturaEducaçãoEventos e Noticias.

A categoria Roda do Arco-Íris é uma colecção de breves artigos escritos por Silmara Hornink bastante esclarecedores.

O filme Índigo e o documentário A Evolução Índigo são sem dúvida uma forma valiosa de entender melhor as Crianças do Novo Tempo.

Além disso recomendamos que procure viver em integridade para que a sua criança o imite e Evolua Consciencialmente e seja feliz!

Filme ‘Índigo’

Índigo é um filme acerca da solidão, redenção e sobre os poderes de cura e graça das novas gerações de crianças índigo que estão a nascer neste momento no mundo.

Continuar a ler

Documentário ‘A Evolução Índigo’

A Evolução Índigo descreve-os como criativos, excêntricos e independentes. Impacientes com o status quo, estas crianças possuem um alto grau de integridade e intuição.

Continuar a ler

 

Partilha esta pagina!

Subscreva a nossa newsletter

Item adicionado ao carrinho.
0 itens -  0.00